Lei de Acesso
 

Faça sua busca pelo site


Notícias

natal.rn.gov.br » Notícias » Notícias

16/07/2020 08:38
  • Semtas faz balanço positivo das ações não presenciais durante pandemia
Arquivo

Durante o isolamento social, a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) teve que se reinventar para manter o atendimento à população de forma não presencial. O órgão da Prefeitura do Natal mantém cinco Centros de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que atendem crianças, adolescentes e idosos. Com os decretos para distanciamento social, eles foram fechados, mas passaram a atender os usuários de maneira remota. 


Com o fechamento das escolas, as crianças e adolescentes passaram a ficar o dia todo em casa, já os idosos isolados.  “Passamos a receber relatos das comunidades e percebemos que a Prefeitura do Natal precisava continuar trabalhando preventivamente dentro daquilo que havíamos planejado para o semestre, buscando sempre fortalecer os vínculos familiares e comunitários, procurando desenvolver capacidades nos usuários, gerando autonomia e protagonismo através da troca de experiências e integração entre os participantes dos grupos, só que agora por meios digitais”, justifica a secretária Andréa Dias.

 

Cabe ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), que atende atualmente a 305 crianças e adolescentes de 6 a 15 anos de idade, o desenvolvimento da autonomia deles, a partir dos interesses, demandas e potencialidades de cada faixa etária. Já o SCFV dos idosos possui um trabalho social que objetiva o desenvolvimento de atividades que contribuam para o fortalecimento de vínculos familiares e do convívio comunitário, a prevenção de situações de risco social e o desenvolvimento da autonomia e da sociabilidade das pessoas na terceira idade. Atualmente, 900 idosos são assistidos diretamente pelo Município. E a Semtas atende ainda 53 grupos independentes, nas quatro zonas da cidade, que somam mais de quatro mil usuários.

 

Em Natal, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é realizado nos centros de convivência existentes na área de abrangência e nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), através da Semtas. Os Centros de Convivência Marly Sarney e Ivone Alves atendem os idosos e os Centros de Convivência da Redinha, Cidade Nova e Santos Reis atendem crianças e adolescentes.

 

Durante o ano todo, são realizadas diversas atividades artísticas, culturais, manuais e socioeducativas. Para dar continuidade ao trabalho, as equipes multidisciplinares se reinventaram em várias ações e formatos:  estão produzindo kits com materiais lúdicos e socioeducativos, entregues nas residências; produzindo também o “Jornal da quarentena" (canal informativo virtual com assistente social); Programa de rádio “Avós da Cidadania” (rádio novela pelo whatsapp); encontros virtuais com grupos de crianças e adolescentes por whatsapp, promovendo espaço de diálogo e convívio com orientação social; “dia de #tbt”, com postagem de fotos para relembrar os encontros coletivos realizados no serviço de convivência; divulgação de vídeos, imagens e publicações sobre temas de interesse nas redes sociais exclusivas para os públicos dos centros.

 

Além disso, fazem também teleatendimentos aos usuários, a fim de acompanhar a situação socioeconômica e os vínculos familiares durante isolamento social, com orientações acerca de prevenção à Covid-19; mobilização das comunidades Santos Reis, Rocas e Brasília Teimosa, através de mensagens em carros de som, sobre cuidados com a higiene e uso de máscaras, em articulação com a Unidade Básica de Saúde dos bairros.

 

Ao pensar no fechamento das unidades socioassistenciais, é comum imaginar o contato mediado pela tecnologia como única alternativa possível. Entretanto, a Semtas sabe que essa não é uma opção para muitos que não possuem equipamentos ou mesmo acesso à Internet, pois há ainda outras preocupações mais básicas nesse momento, como a garantia de alimentação.
“Muitos pais entraram em contato para compartilhar a situação difícil que estavam vivendo por não conseguirem trabalhar. A nossa equipe vem se articulando com a rede socioassistencial para atender as necessidades identificadas dos usuários e seus familiares. Estamos realizando reuniões semanais, por videoconferência, para avaliar o trabalho realizado, e entrando em contato telefônico para identificar a situação de cada família em relação às necessidades básicas, para ajudar na solicitação de acesso a benefícios socioassistenciais, auxílio emergenciais e entrega de cestas básicas”, relata Miessa Bezerra, chefe do Setor de Serviços de Proteção Social Básica.

 

Como participar:
Para participar do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, o usuário deve procurar os CRAS para obter informações sobre a oferta para o perfil desejado. Além disso, o interessado pode ser encaminhado a um dos CRAS pela rede socioassistencial e pelas demais políticas públicas e/ou identificado por meio de busca ativa. 

 

A Semtas também disponibiliza atendimento no Disque Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), visando dar assistência às pessoas vítimas de violência e violação de direitos, marcado pelo isolamento social provocado pela pandemia do coronavírus. Através do whatsapp (84) 99822.3225, as pessoas podem mandar mensagens de texto, áudios e chamadas de vídeo, de segunda a sexta, no horário das 9h às 16h. O atendimento está sendo feito por uma equipe multidisciplinar de psicólogos, assistentes sociais, advogados, pedagogos e educadores sociais.



  • Notícias relacionadas




Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Enviar por E-mail   Gerar para Arquivo/Imprimir  

SEMPLA desenvolvimento. Seguimos as seguintes recomendações de projeto: w3c_aa w3c_xhtml w3c_css